Agricultores participam de curso de recuperação de áreas degradadas

17
set

Agricultores participam de curso de recuperação de áreas degradadas

 

Agricultores e irrigantes do sertão de Sergipe participaram no dia 17 de setembro do curso teórico e prático de recuperação das áreas degradadas na sede da COHIDRO, na cidade de Canindé do São Francisco.

A atividade foi realizada pelo Projeto Opará: águas do rio São Francisco, executado pela Sociedade Socioambiental do Baixo São Francisco Canoa de Tolda em parceria com a Universidade Federal de Sergipe e patrocinado pela Petrobrás por meio do Programa Petrobrás Socioambiental e Governo Federal.

O curso foi ministrado pelos professores do Departamento de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Sergipe e do Projeto Opará: águas do rio São Francisco, Antenor Aguiar e Airon José da Silva.

“A atividade teve a importância de mostrar aos agricultores do Perímetro Irrigado Califórnia uma experiência científica de recuperar solo salino sódico em lote irrigado no semiárido. Foi realizado um experimento de lixiviação de sais por meio de irrigação por inundação intermitente com adição de gesso e matéria orgânica”, destacou Antenor Aguiar.

Desde março deste ano, o projeto coloca em prática um experimento inédito de recuperação de solos salinizados com técnicas de recuperação de solos afetados por sais em área irrigada do Assentamento Jacaré-Curituba, no alto sertão de Sergipe. A ação faz parte do estudo realizado pelo mestrando do Programa de Pós-Graduação em Recursos Hídricos da UFS, Samuel Barreto Silva, orientado por Antenor Aguiar, coordenador do Projeto Opará: Águas do rio São Francisco.

 

Na primeira parte da atividade no turno da manhã, os agricultores participaram da aula teórica com informações das técnicas de recuperação e controle de solos salinos aplicadas pelo projeto no Assentamento Jacaré-Curituba. Em seguida os participantes conheceram em campo as atividades de recuperação nos experimentos de lixiviação de sais e com plantio de atriplex ou “erva sal” como forma de redução da salinidade do solo. Além de reduzir a salinidade do solo, a planta serve também como alimentação ao gado, contribuindo na geração de renda na propriedade.

Durante a visita à área, os agricultores receberam explicações sobre técnicas de controle da salinidade do solo com o professor Airon José da Silva. “O problema da salinização pode ser evitado a partir da instalação de drenagem e manejo correto da água de irrigação. A área experimental do projeto Opará obteve êxito na redução da condutividade elétrica e da percentagem de sódio trocável, indicando que é possível recuperar solos afetados por sais”, explicou.

A pesquisa analisa alternativas que unem o saber científico e popular com o objetivo de buscar soluções para que as terras atingidas pela salinização se tornem novamente produtivas. A área escolhida pelo estudo tem 1200 metros quadrados.

O estudo é inédito com análises realizadas em campo com soluções apresentadas à recuperação de solos afetados por sais em um solo salinizado pelo uso excessivo de água de irrigação e má drenagem. No estudo, são experimentadas diversas técnicas de recuperação em condições de campo, em um solo salinizado pelo uso excessivo de água de irrigação e má drenagem.

O processo avalia a escolha dos materiais necessários e o custo real de recuperação do solo. Estas informações serão úteis no fomento de novas pesquisas, na formação acadêmica e para os agricultores que tiveram o solo de seus lotes afetados por sais.

 

O Diretor de Irrigação e Desenvolvimento Rural da Cohidro, João Fonseca, acredita que o trabalho de recuperação de solos salinos do projeto Opará no Perímetro Jacaré-Curituba possa também ser realizado no perímetro da Cohidro. “A partir desta apresentação de hoje está surgindo uma possibilidade de nós estarmos trabalhando também, em conjunto, no perímetro Califórnia, que também tem algumas áreas já salinizadas. Ainda segundo o diretor da Cohidro, o que está sendo visto e apresentado aos técnicos reforça a importância da irrigação ser realizada da maneira correta para evitar a salinização dos solos. “Tem a importância também da aplicação de água, através do sistema de irrigação, na quantidade correta e que os drenos de todo projeto estejam funcionando a contento, para evitar a salinização dos solos”, observou.

http://opara.org.br/2019/07/30/experimento-testa-recuperacao-de-solo-no-sertao-sergipano/

Leave a Reply

You are donating to : Greennature Foundation

How much would you like to donate?
$10 $20 $30
Would you like to make regular donations? I would like to make donation(s)
How many times would you like this to recur? (including this payment) *
Name *
Last Name *
Email *
Phone
Address
Additional Note
paypalstripe
Loading...